terça-feira, 30 de março de 2010

Fotos Linha 4









Linha 4 não tem previsão de inauguração



30/03/2010

Clique para ampliar
Cinco trens driverless estão no pátio da Vila Sônia. Fotos: Renato Parachin

A esperada inauguração da Linha 4 (Amarela) do Metrô de São Paulo  terá que ser aguardada por mais alguns dias. A expectativa do início das operações nas duas primeiras estações, Faria Lima e Paulista, nesta semana foram descartadas pelo governador José Serra, que participou ontem (29) de uma inspeção nas instalações. A inspeção faz parte de uma série de testes exigidos pelo Metrô para que a Via Quatro(concessionária da linha) inicie a operação.
A previsão era que a linha de metrô mais moderna da América Latina, com sistema inovador de trens driverless (sem condutor), fosse inaugurada até o final deste mês, mas, por questões de segurança, a operação deve iniciar somente em abril, sem data definida.
Ontem, um grupo composto pelo governador; pelo secretário de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella; diretores do Metrô e CPTM; técnicos da Via Quatro e jornalistas fizeram o percurso de 8 km entre o pátio da Vila Sônia e a estação Paulista.
A bordo de um dos cinco trens que já estão no pátio, o grupo passou pelas estações Butantã e Pinheiros, em obras; Faria Lima, em fase final de acabamento e desembarcou na estação Paulista, que faz a integração entre a Linha 4 e a Linha 2 (Verde), na estação Consolação.
Com layout moderno, o trem sem condutor possui passagem livre entre os carros (gangway), bancos com estofado e posicionamento diferenciado, ar- condicionado, sistema de videovigilância.
Nas estações, as portas de plataforma (que separam os trilhos das plataformas) dão mais seguranças aos usuários. As escadas rolantes inteligentes, que reduzem a velocidade quando não estão sendo usadas, também estão presentes. Na estação Paulista, três esteiras rolantes facilitam a transferência entre as Linhas 4 e 2.
A Linha 4 ligará os bairros de Luz, na área central, e Vila Sônia, na Zona Oeste, passando pela região da Consolação, Avenida Paulista e Pinheiros. Com extensão de 12,8 quilômetros, terá 11 estações. A primeira fase compreende as estações Paulista, Faria Lima, Pinheiros, Butantã, República e Luz. Na segunda fase entrarão em operação as estações Vila Sônia, São Paulo-Morumbi, Fradique Coutinho, Oscar Freire, e Mackenzie-Higienópolis. Totalmente subterrânea, a Linha 4 tem importância vital para a solução de parte dos problemas do trânsito e de deslocamento da população na cidade de São Paulo. A nova linha terá capacidade para transportar cerca de 700 mil usuários por dia, na primeira fase, e 970 mil passageiros por dia, na segunda etapa.
A partir da Linha 4 o Metrô passará a operar em sistema de rede, desconcentrando o fluxo de passageiros na Sé.  As futuras estações República e Luz serão interligadas a duas outras linhas do Metrô, a 3 (Vermelha) e 1 (Azul). Também haverá integração com a Linha 2, entre a Estação Consolação e a Estação Paulista da Linha 4 e com a Linha 9 (Esmeralda) da CPTM na Estação Pinheiros.
Sacomã e Vila Prudente
Também foi realizada ontem a primeira viagem teste de trem (operação assistida de material rodante e via permanente) entre as estações Sacomã e Vila Prudente, da Linha 2 (Verde). O secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, inspecionou as obras das futuras estações Tamanduateí e Vila Prudente.

http://www.revistaferroviaria.com.br/index.asp?InCdNewsletter=5253&InCdUsuario=3307&InCdMateria=10103&InCdEditoria=1

STM realiza inspeção da Linha 4 - Amarela


STM REALIZA INSPEÇÃO NA LINHA 4-AMARELA


O governador de São Paulo, José Serra, o vice-governador, Alberto Goldman, e o secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, inspecionaram, no início da tarde desta segunda-feira (29), os sistemas, material rodante (trens) e obras das estações Faria Lima e Paulista, na Linha 4-Amarela do Metrô.
A inspeção faz parte de uma série de testes de segurança exigidos pelo Metrô para que a concessionária da linha, a Via Quatro, inicie a operação no trecho. O protocolo de testes se divide em diferentes fases. A primeira é a operação assistida do material rodante, que ocorreu com a presença do governador e secretário. A seguinte será a operação assistida de sistemas, como porta de plataforma, sinalização, bloqueios eletrônicos, que acontecerá assim que o teste de material rodante for finalizado.
A conclusão bem sucedida dessas etapas permitirá o teste integrado assistido do trecho entre as estações Paulista e Faria Lima. Apenas quando os padrões de segurança e eficiência exigidos pelo Metrô de São Paulo forem alcançados, a linha entrará em operação. “É uma linha de primeira! Fiquei muito feliz de ver a obra que estamos fazendo e o serviço que será oferecido, que é um benefício para a população e vai impactar no trânsito também. Os trens são silenciosos, têm movimentação suave, possuem ar-condicionado e câmeras de segurança, e são totalmente automatizados”, afirmou Serra.
Estação Paulista
Com 40 metros de profundidade e cerca de cinco mil metros quadrados, a Estação Paulista será uma das mais modernas do sistema. Assim como na Estação Sacomã da Linha 2-Verde do Metrô, contará com portas de plataforma (estruturas de vidro que traz mais segurança aos usuários), portas de vidro na linha de bloqueio (tecnologia que garante mais agilidade ao embarque), além de todos os itens para torná-la totalmente acessível (escadas rolantes, elevadores, pisos táteis).
Internamente, haverá três conjuntos de esteiras rolantes, com duas esteiras cada um, facilitando a transferência de usuários entre as linhas 2-Verde e 4-Amarela. Cada conjunto de esteiras mede 100 metros, com capacidade para transportar cerca de 15 mil pessoas por hora. Trata-se da primeira esteira do gênero implantada no Brasil.
Estação Faria Lima
A Estação Faria Lima fica localizada na Avenida Brigadeiro Faria Lima, na esquina com a Rua Teodoro Sampaio, e terá dois acessos. A estação terá importante integração com o terminal de ônibus da SPTrans no Largo da Batata.
Com 20 metros de profundidade, a Estação Faria Lima está totalmente equipada para atender aos deficientes físicos, com piso tátil, elevadores, portas de plataforma e escadas rolantes inteligentes (nos horários de pico, a velocidade destas escadas pode ser maior, liberando mais rapidamente plataformas e acessos externos).
Novos trens
Os novos trens da Linha 4-Amarela têm uma novidade no Brasil: a operação das composições acontece na modalidade driverless (sem operador na cabine de comando).
As composições possuem seis vagões com oito portas (quatro de cada lado), espaço para cadeira de rodas, ar-condicionado e passagens livres entre os vagões.
Sobre a linha
A Linha 4-Amarela do Metrô ligará os bairros de Luz, na área central, e Vila Sônia, na Zona Oeste, passando pela região da Consolação, Avenida Paulista e Pinheiros. Com extensão de 12,8 quilômetros, terá 11 estações. A primeira fase compreende as estações Paulista, Faria Lima, Pinheiros, Butantã, República e Luz. Na segunda fase entrarão em operação as estações Vila Sônia, São Paulo-Morumbi, Fradique Coutinho, Oscar Freire, e Mackenzie-Higienópolis.
A Linha 4 será um dos eixos importantes para o deslocamento do  paulistano. A partir dela o Metrô passará a operar em sistema de rede, desconcentrando o fluxo de passageiros na Sé.  As futuras estações República e Luz serão interligadas a duas outras linhas do Metrô, a Vermelha e Azul. Também haverá integração com a Linha Verde, entre a Estação Consolação e a Estação Paulista da Linha 4 e com a Linha 9-Esmeralda da CPTM na Estação Pinheiros.
Plano de Expansão
Até o final de 2010 a rede com qualidade de metrô será quadruplicada, passando de 60 km para 240 km. Desse total, 162 km são linhas da CPTM. O Plano de Expansão também reaqueceu a indústria ferroviária, com a compra de 107 trens.  Trata-se do maior investimento já feito no setor.

http://www.metro.sp.gov.br/aplicacoes/news/tenoticiasview.asp?id=65652076F5&categoria=6561F2&idioma=PO

Pimeira viagem entre Sacomã e Vila Prudente



TREM FAZ 1ª VIAGEM TESTE ENTRE SACOMÃ E VILA PRUDENTE E OBRAS NA LINHA 2-VERDE SÃO INSPECIONADAS

O Secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, inspecionou nesta segunda-feira as obras das futuras estações Tamanduateí e Vila Prudente, na Linha 2-Verde. Na ocasião, foi realizada a primeira viagem teste de trem (operação assistida de material rodante e via permanente) entre as estações Sacomã e Vila Prudente.
A estação Tamanduateí, próxima parada depois de Sacomã da Linha 2-Verde, deverá atender cerca de 70 mil usuários por dia. A previsão é que a estação seja entregue neste semestre, concretizando nova conexão do Metrô com a Linha 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra) da CPTM, o que facilitará ainda mais o deslocamento dos usuários principalmente do ABC. Hoje, a Linha 10-Turquesa tem conexão com o Metrô por meio da Estação da Luz.
A estação Vila Prudente, localizada na esquina da av. Prof. Inácio de Anhaia Melo com as ruas Cavour e Itamumbuca, será subterrânea, com 29 m de profundidade em relação à superfície. A estação, quando concluída, atenderá mais de 65 mil usuários diariamente.
Com a conclusão das obras de expansão da Linha 2-Verde, o número de usuários transportados diariamente deverá saltar dos atuais 420 mil para 835 mil.
Plano de Expansão
Até o final de 2010 a rede com qualidade de metrô será quadruplicada, passando de 60 km para 240 km. Desse total, 162 km são linhas da CPTM. O Plano de Expansão também reaqueceu a indústria ferroviária, com a compra de 107 trens. Trata-se do maior investimento já feito no setor.

http://www.metro.sp.gov.br/aplicacoes/news/tenoticiasview.asp?id=65653036C2&categoria=6561F2&idioma=PO

segunda-feira, 29 de março de 2010

Novos Trens da Linha 3


LINHAS 3-VERMELHA, DO METRÔ, E 12-SAFIRA, DA CPTM RECEBEM OS PRIMEIROS TRENS NOVOS


Os dois primeiros trens novos, de um total de 57 trens adquiridos para Metrô e CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), entraram em operação comercial no domingo (28): um na Linha 3-Vermelha e o outro na Linha 12-Safira. Ambos foram produzidos na fábrica da empresa espanhola CAF, na Espanha.

Após uma rápida solenidade com a presença do secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, dos presidentes do Metrô, José Jorge Fagali, e da CPTM, Sérgio Avelleda, as composições, fabricadas com o que há de mais moderno na indústria metro-ferroviária mundial, já começaram a atender aos usuários.

De acordo com o secretário Portella, a entrega de dois trens novos para linhas que atendem a zona leste, região carente de São Paulo, é motivo de orgulho. “Quando dei a primeira volta na Linha 12-Safira, no início da gestão, tinha até buraco no trem. Reformamos toda a frota dessa linha, um total de 17, e hoje estamos entregando o primeiro trem novo, um trem lindo, moderno, com ar-condicionado, cumprindo nosso compromisso”.

O presidente da CPTM, Sérgio Avelleda, destacou a importância das entregas. “Esses dois trens que entram em operação hoje simbolizam a nova face do transporte público de São Paulo, um transporte com qualidade, com conforto, com segurança, que vai cada vez mais longe e cada vez melhor”.

Representando o presidente do Metrô, José Fagali, o diretor de Operações da companhia, Conrado Grava, ressaltou a dedicação total de todas as equipes na execução do Plano de Expansão, que está investindo em duas vertentes. “Os investimentos são na área de expansão e pela primeira vez um montante significativo colocado na renovação dos ativos e na infraestrutura da manutenção. Cada vez mais, a população de São Paulo agradece essa verdadeira revolução nos transportes sobre trilhos”.

Tecnologia 

As novas composições contam com ar-condicionado nos vagões, portas mais largas para facilitar o embarque e desembarque, sistema de informação audiovisual aos passageiros, sistema de detecção de fumaça e um moderno sistema de freios com controle de patinagem e deslizamento, que melhora o aproveitamento do freio em condições de baixa aderência, como quando há chuva.

Os novos trens também são totalmente compatíveis com as normas de acessibilidade para pessoas com deficiência, equipados com espaços apropriados para acomodar cadeiras de rodas, sinalização audiovisual do fechamento das portas do trem e saída de emergência sinalizada. Os trens dispõem de dispositivos de comunicação de emergência com o operador/maquinista e com o sistema “data bus”, que permite acessar informações sobre o funcionamento de todos os equipamentos do trem.

A segurança dos usuários também aumenta nas novas composições: há um sistema de vigilância com câmeras de monitoramentos em cada trem. Além disso, o primeiro e último vagão contam com câmeras externas que mostram a movimentação nas plataformas das estações.

Plano de Expansão

Até o final de 2010 estão sendo investidos R$ 21 bilhões no sistema metro-ferroviário da Região Metropolitana de São Paulo. O maior investimento já feito no setor. O objetivo do Plano de Expansão é quadruplicar a rede com qualidade de metrô, passando de 60 km para 240 km. Desse total, 160 km são linhas da CPTM.

No total, foram comprados 107 trens: 47 para o Metrô e 60 para a CPTM. Além desses, o Plano deixará encomendados outros 45 para a CPTM que começarão a ser entregues em 2011, totalizando 152 trens.


http://www.metro.sp.gov.br/aplicacoes/news/tenoticiasview.asp?id=65656476AD&categoria=6561F2&idioma=PO

Estações da Linha 4 devem abrir essa semana



29/03/2010 - O Estado de S. Paulo

Cinco anos e meio depois de iniciada a construção, as duas primeiras estações da Linha 4-Amarela a entrarem em operação - Faria Lima e Paulista - devem abrir suas portas aos usuários até o fim de semana. Serão cerca de 3,6 quilômetros de linhas que podem ajudar a desafogar o trânsito de uma das avenidas mais complicadas da capital: a Rebouças. A previsão inicial era abrir as portas das estações em janeiro.
A Companhia do Metrô prevê que 43 mil usuários utilizem diariamente a Estação Faria Lima e 157 mil a Paulista.
A linha terá ainda neste primeiro semestre a abertura das Estações Luz e República. A Pinheiros, palco da maior tragédia do metrô paulistano, cujo desabamento das obras em 2007 matou sete pessoas, deve abrir suas portas no terceiro trimestre.
Com o início da operação comercial entre Faria Lima e Paulista, os trens passarão sem parar pelas Estações Pinheiros, Fradique Coutinho e Oscar Freire, que estarão em fase de conclusão de obras. A terceira estação da linha Amarela a funcionar deve ser a Butantã, com a transposição subterrânea do Rio Pinheiros, 15 metros abaixo do leito. O começo da operação ainda não está definido. Junto com a Butantã também entra em funcionamento o terminal de ônibus vizinho à área, com cerca de 20 linhas urbanas da região sudoeste e oeste e intermunicipais da Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU), além de linhas da Cidade Universitária.

http://www.revistaferroviaria.com.br/index.asp?InCdNewsletter=5252&InCdUsuario=3307&InCdMateria=10098&InCdEditoria=2

sábado, 27 de março de 2010

Novos Trens

STM entrega estações reformadas e novos trens para o Metrô e CPTM

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos entrega neste domingo [28] três estações reformadas da Linha 9-Esmeralda [Osasco-Grajaú]: Ceasa, Villa Lobos-Jaguaré e Cidade Universitária. A cerimônia acontecerá às 14h.

Na sequência, às 16h, o Secretário dos Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella, fará a entrega dos dois novos trens que entrarão em operação na Linha 3-Vermelha [Corinthians/Itaquera-Palmeiras/Barra Funda] do Metrô e Linha 12-Safira [Brás-Calmon Viana] da CPTM, na estação Tatuapé. 

sexta-feira, 26 de março de 2010

Metrô SP é o melhor das Américas


25/03/2010 - Terrapinn

O Metrô de São Paulo ganhou na última terça-feira (23) o prêmio do melhor sistema de metrô das Américas pelo The Metros, organizado pela Terrapinn, em Londres.

Estavam presentes neste evento 250 executivos, representando 70 empresas de 40 países. O The Metros reconhece os talentos inovadores, criativos, líderes e pioneiros na indústria metroferroviária mundial.

Multinacionais como Alstom, Siemens, Bombardier, Alcatel-Lucent, Ansaldo STS, Invensys, dentre outras, participaram da solenidade. O metrô de Copenhague, por exemplo, ganhou duas categorias: melhor metrô driverless e melhor metrô do mundo. Já o London Underground, ganhou com o melhor de toda a Europa.

A Terrapinn é uma empresa de mídia que realiza negócios internacionais. Foca-se em divulgar palestras, eventos, soluções de treinamento e publicação online.

http://www.revistaferroviaria.com.br...InCdEditoria=3

quinta-feira, 25 de março de 2010

SP retoma licitação do monotrilho M´Boi Mirim

25/03/2010

Foi publicado no Diário Oficial de São Paulo de sábado (13) a retomada da concorrência do monotrilho do M´Boi Mirim, que interligará o Jardim Ângela, Santo Amaro, Vila Olímpia, Capão Redondo, Campo Limpo e Vila Sônia.

O vencedor da concorrência, do tipo técnica e preço, será conhecido na segunda-feira, 29 de março, após a abertura das propostas, marcada para as 10h30, na Rua Boa Vista, nº 136, no Centro.

O Tribunal de Contas do Municipio de São Paulo (TCM) suspendeu o processo licitatório do projeto do monotrilho no dia 27 de janeiro, devido a questionamentos técnicos, econômicos e jurídicos.

Foram feitas alterações no edital, minuta de contrato e termo de referência. E acrescentado o cronograma físico-financeiro. As mudanças foram publicadas e estão disponíveis no site da SPTrans, no link licitações.

O empreendimento está estimado em R$ 3,4 bilhões (obras civil e material rodante, que inclui as vigas de concreto), com 34 km de extensão e 13 estações.

http://www.revistaferroviaria.com.br/index.asp?InCdNewsletter=5247&InCdUsuario=3307&InCdMateria=10068&InCdEditoria=1


quarta-feira, 24 de março de 2010

Trem da CAF pode operar sem condutor

Revista Ferroviária

24/03/2010

Os trens da CAF que estão sendo produzidos em Hortolândia, no interior de São Paulo, para o Metrô de São Paulo poderão, no futuro, ser operados sem condutor, de forma automática. Hoje, as linhas do Metrô de São Paulo funcionam com condutor, mas os trens estão sendo adaptados para mudanças que possam surgir.

A primeira linha com trens driverless (sem condutor) da América Latina será a da Linha 4 (Amarela), que faz parte da rede metroviária de São Paulo, mas será operada pela inciativa privada. A inauguração da Linha Amarela está prevista para o final deste mês.

http://www.revistaferroviaria.com.br/index.asp?InCdNewsletter=5244&InCdUsuario=3307&InCdMateria=10059&InCdEditoria=1

segunda-feira, 22 de março de 2010

Monotrilho é suspenso pela 2ª vez

22/03/2010 - Revista Ferroviária

A licitação do monotrilho Expresso Tiradentes foi suspensa pela segunda vez. O Metrô de São Paulo divulgou, em seu portal na internet, o aviso sobre o recurso que uma das empresas participantes do processo fez para suspender a sessão pública que ocorreria hoje (22). Na ocasião seria apresentado o consórcio vencedor da concorrência internacional para o projeto, fabricação, fornecimento e implantação de um sistema monotrilho para o prolongamento da Linha 2 (Verde).

Na semana passada, o Metrô divulgou os dois consórcios que foram habilitados para a disputa: Expresso Monotrilho Leste e Prolongamento Linha 2 – Verde.

O consórcio Expresso Monotrilho Leste é composto pela Queiroz Galvão, OAS, Bombardier Brasil e Bombardier Transport; e o Prolongamento Linha 2 Verde conta com a Andrade Gutierrez, CR Almeida e a Scomi.

Além desses grupos, outros dois - Monotriho Tiradentes (Hitachi, Odebrecht, Carmargo Correa e Mitsubishi) e Metropolitano (Delta, EIT e Intamin) – apresentaram propostas, mas foram desclassificados.

Essa é a segunda vez que a licitação é suspensa. Em 21 de dezembro, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) havia notificado o Metrô sobre questionamentos a respeito do processo licitatório. As dúvidas foram esclarecidas e no dia 03 de fevereiro a licitação foi retomada.

Não há previsão de nova data para apresentação do vencedor da licitação do monotrilho do Expresso Tiradentes.

O monotrilho da Linha 2-Verde, projeto do Plano de Expansão do Governo do Estado de São Paulo, vai atender a demanda de deslocamentos de moradores da Zona Leste de São Paulo. Avaliado pelo Metrô como a melhor opção técnica, o monotrilho fará conexão com o sistema metro-ferroviário e o Expresso Tiradentes, na futura Estação Vila Prudente. Ao todo, o monotrilho terá 23,8 km de extensão e ligará Vila Prudente a Cidade Tiradentes.

http://www.revistaferroviaria.com.br/index.asp?InCdNewsletter=5240&InCdUsuario=3307&InCdMateria=10043&InCdEditoria=1